segunda-feira, 23 de março de 2009

Cair e Levantar !


É engraçado as voltas que o mundo dá. Quando você acha que nunca mais vai acontecer aquilo, acontece e você vê que não tem a mesma postura sobre tal coisa. Aí, você vê o teu próprio crescimento, o que antes pra você era até meio excitante, você acha bobo, idiota. O ruim é quando a pessoa que te acompanha, que te faz companhia, não é mais teu companheiro. E você se sente só ! E você sente um flor murchar, e outra nascer dentro de você. Enquanto estás triste, alguém vem e te dá um sorriso, você têm que retribuir. Até que um dia, você retribui porque quer; Até que um dia, você acha tudo aquilo mais bobo ainda, ri e sente um pingo de nostalgia. E acima de tudo, vê o quanto cresceu, o quanto já não é mais criança. Mas quando já se está em pé, esquecemos do quanto doeu a queda, e o quanto doeu se reerguer. Mastambem, quando se está em pé, não se percebe que tá mais dificil de cair.. Que se está mais protegida de si mesma ! E que nenhuma companhia te atinge, e que vão surgir vários companheiros, e que você vai ter o privilégio de escolher.
Aquela queda? Nem dói mais, fez apenas 'cosquinhas' ... Já passou ! ;)

4 comentários:

Linii disse...

E difícil entender porque em certos momentos sofremos tanto, as quedas doem mais do que deveriam, se tivéssemos ao menos alguém que pudesse segurar nossa mão nessa hora tão difícil, mais infelizmente não e assim, precisamos aprender sozinhos a cair e levantar, aprender com os erros, e sorrir pra vida a todos os momentos.
Agradecer por mais um dia, por mais uma queda, por uma perda, por uma lagrima, por um sorriso, e entender que as quedas fazem parte do aprendizado constante que e a nossa Vida.
Adorei o texto...

Beijos

Marlo disse...

E é justamente por isso que a vida merece ser vivida. Sem essas quedas não cresceríamos [tanto ou tão rápido]. Sem esses desafios, a vida seria chata e previsível, mas o adverso nos move e quando passamos pela situação podemos apreciar o que ficou de bom!
gostei do seu blog também! valeu pelo comentário!

Mônica Paz disse...

As minhas atuais quedas já nem doem mais assim. Percebi que, as vezes, choramos por a gente e não pelo outro. Só fica uma sensação estranha do tipo: será que sou tão ego assim?? Hahahahaha

Anônimo disse...

bom comeco